Conversa com… ALEX BOTELHO

0
179

Alex Botelho faz parte do Circuito Mundial de Ondas Grandes e a Praia do Norte esteve à conversa com o surfista algarvio, que faz parte da ‘Surfer Wall’ do Forte de São Miguel Arcanjo.

 

Garantiu, na Nazaré, a entrada direta para o circuito mundial de ondas grandes, em fevereiro deste ano. Quais são as suas expectativas?

Sim foi uma grande alegria receber essa notícia na Nazaré, pois é no nosso país e sinto muito orgulho que Nazaré e Portugal tenham um palco a nível mundial. As minhas expectativas para a próxima época são subir a minha posição no ranking mundial e vir a aprender com este circuito para ter longevidade.

O 7º lugar no Nazaré Challenge contribuiu para esse feito. É bom ter uma etapa do mundial de ondas grandes no nosso país?

Sim, é muito bom termos uma etapa do Mundial em Portugal, dá a oportunidade a vários surfistas nacionais de participarem no circuito mundial. Foi através da final na etapa do México que abriu a oportunidade de me qualificar para o circuito mundial, mas foi consolidado na Nazaré através desta oportunidade, portanto tenho muito a agradecer ao concelho e ao local em si.

Aqui, na Praia do Norte, o Alex destaca-se na remada. Porque prefere a remada ao tow-in?

Gosto das duas vertentes, e compreendo que há ondas que são muito difíceis de apanhar á remada, então faz todo o sentido explorar essas ondas através do tow-in. Mas prefiro a remada pela desafio e pela recompensa sentida depois de conseguir posicionar e apanhar uma onda através da nossa própria habilidade. Claro que muitas das vezes a onda acaba por apanhar-nos a nós, mas isso faz parte do desafio.

Faz parte da exposição permanente de pranchas no Forte de São Miguel Arcanjo. Como descreve a ligação que tem à Praia do Norte?

A ligação com a Praia do Norte é, acima de tudo, de muito respeito, pela magnitude e força mas também pela alegria e diversão que nos fornece. É um lugar onde passo muito tempo ao longo do inverno, pelas ondas claro, mas também pelo lugar que me foi dado a conhecer e pelas pessoas simpáticas que me fizeram sentir acolhido.

Quais os seus grandes objetivos de carreira no surf?

Chegar ao topo mundial no circuito de ondas grandes, e estar presente nas maiores ondulações no mundo.